fbpx

A importância da UX para criar um chatbot de sucesso

Desenho de telas de sites em aquarela

Considerando que os assistentes virtuais estão diretamente relacionados à experiência de navegação e que se resumem a uma interface conversacional, não seria pertinente desenvolvê-los sem respeitar as boas práticas de design. Pensando nisso, preparamos este artigo, para falar sobre a importância do UX para chatbot.

Antes de tudo, é preciso deixar claro que quando citamos o termo “interface conversacional” estamos nos referindo, sobretudo, ao propósito principal dessa tecnologia, que é a de proporcionar uma conversa entre humanos e robôs.

Esse é o motivo pelo qual a parte estética e funcional é tão importante, não podendo ser negligenciada de forma alguma. Uma questão relevante é que os chatbots já estão tomando a dianteira no que se refere ao atendimento ao cliente, sendo, muitas vezes, o primeiro canal de contato.

De qualquer maneira, mostraremos a seguir a importância do UX para chatbot e as dicas para criar um bom design. Continue a leitura e confira!

Qual a importância da UX para o chatbot?

Em primeiro lugar, nada melhor do que esclarecermos o conceito de UX, sigla para “User Experience”.

Também chamado de UX design, o termo é atribuído a um dos principais objetivos no que diz respeito à usabilidade de uma interface, tanto na web quanto nos dispositivos móveis.

E qual é esse objetivo? A resposta: construir uma experiência de utilização prática e no mínimo satisfatória. Simples assim.

Essa é razão pela qual o UX para chatbot é tão importante, pois desempenha um papel significativo para a credibilidade da sua marca.

Afinal, a tecnologia atua como um elo entre empresa e consumidor: pecar nesse quesito pode passar a mesma impressão de um atendimento inadequado nas lojas físicas, por exemplo.

O que deve considerado para oferecer uma boa experiência ao usuário?

Para que seja possível oferecer uma boa experiência ao usuário, atente-se pelo menos às dicas a seguir:

Defina uma persona para o chatbot

Para começar, defina uma persona para o chatbot. Em outras palavras, dê a entender que a comunicação está sendo feita com uma pessoa real, mesmo que o cliente esteja sabendo que não é.

A ideia aqui é fazer com que o seu chatbot consiga humanizar o atendimento, ou seja, saindo um pouco da robotização. Use a imagem de algum colaborador (ou alguns) e determine uma linguagem que fique entre o formal e o informal.

Personalize a ferramenta

Outra dica que merece ser destacada é a personalização da ferramenta. Isso significa que você deve ajustar as suas mensagens de modo a torná-las o mais individualizadas possível.

Evite o excesso de repetições. Aqui, configure o seu chatbot para conseguir o melhor engajamento que puder, passando a sensação de que ele está realmente entendendo o cliente.

Forneça um feedback ao usuário

Não menos relevante está o feedback ao usuário, que deve ser dado sempre, não se esqueça disso. Entenda que quando os consumidores entram em contato, eles estão à procura de uma solução para suas dúvidas ou problemas.

Diante disso, não os deixe na mão em hipótese alguma, sempre dê uma resposta. Nos casos em que a situação não pode ser resolvida pelo chatbot, deixe configurado o transbordo para um atendente real.

Enfim, um bom UX para chatbot é aquele que consegue ser útil e agradável, bem desenvolvido esteticamente e também na sua parte funcional.

Para se aprofundar um pouco mais no assunto, não deixe de conferir a importância do User Experience na comunicação com os clientes!

Leave a comment